• Dança do Ventre

Independente de biotipo ou idade, a prática da Dança do Ventre promove o resgate da feminilidade e a consequente melhora da auto-estima.

Utiliza-se de movimentos enérgicos, de impacto (batidas de quadril e ombros, tremidos, marcações etc) de movimentos sinuosos (ondulações de quadril, braços, tronco, ombros, mãos, etc), bem como giros e deslocamentos.
Faz parte o estudo do folclore do Oriente Médio e a utilização de acessórios tais como o véu de seda, a espada, os snujs (instrumentos de metal semelhante às castanholas), véu wings etc.
Na Arabesque a aluna tem a possibilidade de estudar e praticar a Dança do Ventre tradicional (Raqs El Sharq), a Dança do Ventre moderna (pop árabe), e a Dança do Ventre Fusão, modalidade esta que tem por base a Dança do Ventre mas que também se vale de movimentos e figuras de outras danças, tais como o Flamenco (Zambra), o Tango (Bellytango), danças do Tahiti e Hula Havaiana (Bellynesian) etc, e nas quais são utilizadas músicas diversas típicas de cada modalidade.